quarta-feira, 31 de outubro de 2007

GARIMPO SEMANAL

Caixa de Carne

o mundo lá fora exigindo minha voz

a essência que me permeia fica quieta
tempos de inverno

sobrevivo olhando a fronte de alguns
à frente de mim mesmo

sou homem de recursos escassos
sei pouco daquilo que emprenha
as vítimas de minha sedução

quase mês sem gritar
quase mês sem soletrar a dor

por isso escamo feito peixe
caixa de carne triste
azedumes contemporâneos

ainda restam gemidos

- melhor -

ganidos palavrosos
deste seu cachorro sem escolhas


Autor: Rubens da Cunha

5 espinhos:

Delfim Peixoto disse...

Uma descoberta de autor, de Blog e creio que de sensibilidade
abraço

Priscila Lopes disse...

Sim, a sensibilidade poética de Rubens da Cunha é bastante atraente - e assim se fez um belo blog.

mona lisa disse...

Olá .... bah !! gostei disso, gosto das palavras fortes, de poesia feita de carne, saliva e corpo ....

muito bom !!!

www.monalisabudel.blogspot.com

Rubens da Cunha disse...

obrigado pela garimpagem e pela leitura.
to programando um lançamento do meu livro em Florianópolis. espero vcs lá :))
abraços

Wagner Bezerra Pontes disse...

gostei! =D