quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Sensação travestida

Hoje nasceu um homem bom

de barbas brancas e chapéu.

Quando feto, era quase invisível

e cresceu anos à frente do que seria normal.

Nesta tarde ele deve ter posto ao seu redor o direito

de levar os olhos às letras de sua mãe

e escolher a melhor posição

para passar algumas boas horas escrevendo.

4 espinhos:

Vanildo Danielski disse...

bom. E hoje nasceu mais um leitor seu.

bom carnaval

felipedamo disse...

é...parece difícil separar beleza de poesia mesmo.

belo poema

Lunna Montez'zinny disse...

O que acontece quando o silencio fica na pele e o olhar parece incapaz de interpretar o que lê? O poema vai para a alma e a gente suspira como forma de interpretação.
Boa semana e boa colheita...

Sexo, Poesia e Bossas Velhas disse...

fazia tempos que eu nao passado por aqui. versos interessantes. bjo