quinta-feira, 3 de janeiro de 2008

COMO DIRIA PAULO LEMINSKI...

DESENCONTRÁRIOS

Mandei a palavra rimar,
ela não me obedeceu.
Falou em mar, em céu, em rosa,
em grego, em silêncio, em prosa.
Parecia fora de si,
a sílaba silenciosa.

Mandei a frase sonhar,
e ela se foi num labirinto.
Fazer poesia, eu sinto, apenas isso.
Dar ordens a um exército,
para conquistar um império extinto.

14 espinhos:

José Oliveira Cipriano disse...

Oi, Priscila!
Lindo!!!!!
Gostei dessa coisa bem solta e simples. Bem estruturado: as palavras fazem a melodia.
Parabéns!!!!!!
Um abraço,

Oliveira

Lunna Montez'zinny disse...

As vezes o silencio diz mais que qualquer palavra. Abraços

Wagner Bezerra Pontes disse...

grande império =D

ah e eu nem tinha notado acabei escrevendo "meia noita"...hehehe corrigido, valeu Priscila

abraço!

Leandro Jardim disse...

esse é excelente! adoro leminski!

Priscila Lopes disse...

Bem observado, Leandro: isso é Paulo Leminski, não Priscila Lopes.

Abraços!

Dom Diego disse...

Minha cara,
Fico feliz de ter gostado do que leu. E isto é sincero já que não escrevemos para que gostem (descul-me a dupla sinceridade).
Continue suas visitas ao Arautos sempre que puder.

Sobre seu blog, seu projeto e você, parabéns. Pelo primeiro, convenceu-me. Já o segundo é louvável (continue com o trabalho, por favor). A terceira não pode morrer!

Como dizem os amigos lusitanos,
Com meus melhores cumprimentos.

Diego

Rodolfo disse...

Leminski é mesmo genial!!

Tem este outro dele, que sempre me faz pensar muito antes de mostrar qualquer coisa que escrevo:

um poema
que não se entende
é digno de nota

a dignidade suprema
de um navio
perdendo a rota

Outonodesconhecido disse...

Olha, gostei da tua selecção de poesia.
Bom fim de semana

Canto da Boca disse...

Ufa! Ainda bem que palavras e rimas não te obedecem...
;)

ivanespaulo disse...

Olá Priscila,

Infelizmente a morte de Paulo Leminski deixou-nos órfãos das lentes profundas da poesia desse louco herói.

Ah, e meus parabéns pela inciativa de buscar ótimos autores que precisam soltar ao mundo suas palavras.

Um abraço,
Ivanês Paulo dos Santos

http://letrasabertas.blogspot.com

Fabio Jardim disse...

o mestre!

Caito disse...

PQP Priscila, que lindo! Vc é foda, nunca usa o nome de nínguém em vão!

Beijo

Caito disse...

E esse poema postado pelo Rodolfo também é foda!

marilda confortin disse...

Parabéns pela seleção de poemas do blog, meninas. Sou catarinha também (mas moro em Curitiba). O Leminski não era fácil... eu o conheci pessoalmente.
Gostei também daquele poema sobre as rimas.
Beijos