sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

a terceira face é você

Piscam duas faces diferentes para mim:
uma é branca,
a outra é preto e par.
Cera de giz em formato simples
delineia toda a história por trás de tudo.
Um hiato traz a saída e
um grito!
Voa de dentro para frente. Explodiu
o escuro da polpa
Vira de costas e vai embora
Deixa o ímpar carregado, sufocado
Nunca abandonado!
Até a terceira face o devorar em sustenido
Insistido, perseguido.
Oh! Meu Deus o mate agora.
Seu papel está mais do que feito.
Amassa a face e também se vai.


Poema de Aline Gallina
(em viagem)

5 espinhos:

Narayana disse...

Aline/Priscila,
Li textos de vocês na "I Antologia Internacional de Poesia" da qual também participei e cá aqui estou apreciando mais uma vez o trabalho das duas, MUITO BOM!
Um excelente ano de 2008.

Dri disse...

Muito legal, ou como se diz terrinha: massa! Vim de blog em blog até parar aqui e gostei. Também curto poesia, me atrevo à procurá-la por cada cantinho desse mundinho de meu Deus, e aproveito pra saudar todos e todas que também apreciam essa sublime face da arte. Feliz ano novo!

André L. Soares disse...

Priscila, aqui estou eu. Sou o André L. Soares, do blog 'Gritos Verticais' e, claro, do Orkut (comunidade de mesmo nome). Meu email é:

direitos.autorais2006@gmail.com

Gostaria muito de participar!

Um abraço!

Canto da Boca disse...

Mais de mil faces te contemplam e explodem emoções aqui...
;)

barb michelen disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.