terça-feira, 13 de novembro de 2007

RESULTADO DA ENQUETE

Perguntamos com qual geração poética os visitantes se identificam mais: Drummond e Cabral, Augusto de Campos e Pignatari, Leminski e Ana Cristina ou Rodrigo Garcia Lopes e Ricardo Aleixo. A primeira dupla foi a mais pontuada, seguida de Leminski e Ana C.

Em resposta à enquete compomos um poema com citações de cada um dos poetas acima.


Intemporalidade Poética

Um galo sozinho não tece uma manhã:
tenho apenas duas mãos
e o sentimento do mundo,
puro
__num
____mo
___mento
__vivo
E há de chegar paciente ao nervo dos teus olhos,
quem está por fora
não segura
um olhar que demora.
Frente a frente, derramando enfim todas as
palavras, dizemos, com os olhos, do silêncio que
não é mudez.
Veja sua poeira cruzando o panorama.
Os ecos que soltamos não retornam.
incompreensível, mas esplêndida língua
se formando ainda, pode ser que se decompondo.


Por Priscila Lopes e Aline Gallina

12 espinhos:

Wagner Bezerra Pontes disse...

Faz empo que não passo aqui né?! e nem posto nada tbm,gostei pra caramba do texto,eu preferia Drummond até pq é um dos que conheço e Leminski só de alguém já ter citado algo pra mim,não lembro onde mas...


abraço!

Aline Gallina disse...

É, o legal disso é ampliar o nosso uni-verso de leitura!
O importante é pesquisar e conhecer. Espero que você goste dos outros autores citados.
Beijos amigo!

Lavinia Saad disse...

Teco com as duas maos
O sentimento do mundo,
Teia fina e flutante.
Deixo escapar e prossigo--
Materia pesada,
Chumbo em cada atomo--
Eu tosca, eu
Cambaleante.

Rodolfo disse...

Olá!!
Grato pela visita, pelas leituras e pelos comentários tão generosos!
Gosto deste blogue aqui, sabem? Desde a primeira vez que estive aqui, gostei.
Quanto à formatação dos textos, há um pequeno truque, bem óbvio, na verdade. Ao tentar copiar o texto inteiro de uma vez para o bloco de notas, tenho certeza que ficará fácil ver como eu faço.
Já votei na enquete!

Dudu disse...

Priscila,
Parabéns pelo blog!!
Tb. sou poeta. Me chamo DUDU GEMMAL e sou do Rio.
Recebi esse endereço por mala direta.
Convido vc. e a Alina a visitarem meu blog de poesia (Poesia Nua e Crua):
www.poesianuaecrua.blig.ig.com.br

Aparaça por lá e comente se quiser.
Um Beijo e parabéns novamente!

Vieira Calado disse...

Um belo poema.
Achei bastante bom.

Anônimo disse...

O espaço de vocês é uma graça.
Gostei de ter vindo.

Um beijo,
Alice

www.asmaravilhasdopaisdealice.blogger.com.br

Anônimo disse...

Gostei, nem digo porquê, aprecio essa busca da palavra e do sentidos, com o material que a faz , a desfaz , a rompe e reabre também nossos ouvidos. Sou impressionista, o que é que se há-de fazer. Abraços do anónimo

Halem Souza (Quelemém) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Halem Souza (Quelemém) disse...

Votei também nessa dupla. Mas agora fica a pergunta: será que o pernambucano educado pela pedra e o mineiro triste, orgulhoso: de ferro tinham tanto assim em comum? Um abraço.

P. S. O comentário anterior foi meu; apaguei porque o texto saiu truncado.

Priscila Lopes disse...

Halem

Nós os colocamos "juntos" por compartilharem de uma "geração" poética, como símbolo da literatura de 20 - quando iniciaram suas publicações.

Quanto a estilo, recorrência a temas, estética ou simplesmente o trato com as palavras, já é ouuutra questão.

Obrigada a todos que participaram e continuam participando!

Marco Antônio de Araújo Bueno disse...

Priscila e Aline, o mix -poeme-enquete causa um impacto de parar praensar. Antologia-bonzai; promiscuidades líricas; coletânea do incoletável? Mas dá o que pensar. E quando é que alguma efusão lírica perdida em microconto será garimpada? Espero que me avisem. O trabalho de vocês é bem "devotado"! Então, faço votos