quinta-feira, 23 de outubro de 2008

"Hoje em dia..."

.
Sentia falta do tempo
em que as poesias (se) exaltavam:
- Oh céus, oh Cristo!
E por isso não lia mais
poemas, não aparecia
nos lançamentos, nas livrarias,
saraus ou sebos.

- Oh céus, mas que merda!
.

9 espinhos:

Caito disse...

Eu também sentia, mas agora já não sinto mais, já que fazmos elas assim nós mesmos! Muito boa, como de costume. Bjo!

Alex Sens disse...

Concordo. Essas exaltações sempre deram um charme legal à poesia. Mas existem poetas bons, vivos? BONS mesmo? Como antigamente? Acho que não. Existem os que gostam de poetar, que poetam até muito bem, mas que não se comparam aos antigos. Estes morreram com os grandes da música clássica.

Beijos!

Phelipe Bezerra Braga disse...

È legal essa brincadeira de Poetar temos os grande poetas, mas não podemos desprezar o vida da poesia, atualmente tbm possuimos grande poetas que no futuro serão quem sabe classicos.

Desculpe invadir aki, mas queria que me fizessem uma visita no meu blog meusquasepoemas.blogspot.com
ainda não tem nada muito bom, mas estou começando.
Um abraço e todos e a todas!

J.R. Lima disse...

a presença
pela ausência
a afirmação
pela negação
a parte
pelo todo
pela parte
pelo oposto
pelo sim
pelo não
pela volta
ao início
presente

onde não está

(e, portanto,
de onde não
pode fugir)

Ademir Antônio Bacca disse...

priscila,
baixada a poeira do congresso brasileiro de poesia vim conhecer o teu cantinho e gostei do que vi, voltarei outras vezes
grande abraço

Anônimo disse...

"Eu como o corpo,
desejo a palavra."
O corpo da tua palavra e teus versos apris em
envelopes, mandados ao Deus dará...
queria saber da tua voz e penso: "como será a voz dela..."

Marcos

Priscila Lopes disse...

Meu grito é mudo como um balão vermelho antes de explodir.

Álvaro Andrade disse...

Hahahha

bem espinhento!

Angela disse...

Priscila, alguma palavra sua, hoje, pinçou algo que parecia morto em mim. Obrigada.
A imagem do balão vermelho é fantastica!