terça-feira, 14 de outubro de 2008

M'água

Escrevo à luz da palavra que me consome:
rendo-me tão-somente às idéias
- dois ou três copos d’água –
nem sinto fome.
Vai dizer que viver
não é feito de mágica?
Mas, agora, racionamento de água:
falta-me inspir-ação, ânimo, páginas.
O solo resseca, o corpo sossega,
e a mente traja
luto.

8 espinhos:

J.R. Lima disse...

Lutar, mesmo no luto, é tudo que nos resta, às vezes.

Parabéns pelo novo visual!

Cynthia Lopes disse...

O espaço repaginado ficou muito bom, bem pop-art, legal!
Lindos versos...
:)

wilson gorj disse...

O blog ficou tão belo quanto às blogueiras.

Abraços.

felipe disse...

Opa, é bom mudar sempre...é shiva em sua dança cósmica para o bem...vida longa às meninas cinco vezes pontiagudas...

JJ disse...

Há dor, portanto, na vida e na morte,
E dela não há fuga.
Feito as árvores somente sejamos
E a florescer voltemos

Cibele Cambuci disse...

adorei!

Mara faturi disse...

Luto???!!

não...não...o que sinto e vejo aqui é vitta molta vitta,
obrigada pela visita;)
gostei muito daqui, voltarei!
bjos!

Celia de Lima disse...

Priscila, seu blog é lindo! Adorei os poemas. Beijos.