sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

A Mudez da Palavra

silêncio selvagem
chicotinho de palavras
dói tanto
que amarga
a boca de quem ouviu
............................ouviu ouviu
..........ouviu
.........................ouviu ......ouviu
ou
viu
e não disse nada.

7 espinhos:

J.R. Lima disse...

ouviu
ou
viu?

e não disse nada?
ótimo, isto, Priscila!

Longe de mim nada dizer. longe... de mim, nada. dizer? longe de mim? nada. dizer longe...

Como sempre, tuas letras dão o que pensar e um tapete encantado sobre o qual viajo...

Bom ver estes espinhos
espinhando/florindo/brilhando
novamente!

Abraços a vocês duas!

LivroPronto disse...

Olá!

A LivroPronto Editora convida você, autor, para uma conversa sobre a publicação de sua obra.

Escreva para nós!
gabriela@livropronto.com.br

Um grande abraço!

de Souza disse...

bacana esse movimento, divulgar nomes e trabalhos espalhados nessa imensidão que é a web. mantenham regularidade nas postagens. estou sempre por aqui, curioso..... um abração!

de Souza

www.oficinadeverbos.blogspot.com

legivel disse...

em profundo silêncio
meu amigo Hortêncio
falou e não disse nada
de boca fechada

quem a tal assistiu
jura que não viu
o que aqui eu suponho
foi apenas um sonho.

Luiz Alberto Machado disse...

Olá, Priscila, nossa, maravilha seus poemas, viu? Saí curtindo tudo por aqui. Indicarei nas minhas páginas.
Beijabrações
www.luizalbertomachado.com.br

Mara faturi disse...

Eu ouvi e resolvi aparecer para deixar meu rastro, viu??!!! ;)
sempre bom passear por aqui...
bjos

Angela disse...

às vezes amarga a boca de quem falou!